Friday, November 09, 2007




Construindo Pessoas e Não Apenas Ministérios






1. A Igreja é um movimento de pessoas.

Você precisa desde já, tirar do seu vocabulário as palavras "nosso ministério".

Nós não estamos desenvolvendo um ministério e sim pessoas. A igreja não é um ministério. É uma família, grupo de pessoas, que contribuem um com a vida do outro. Se você quiser ser igreja eficaz, deverá propor no seu coração colocar pessoas e suas necessidades em primeiro lugar no seu coração.

Eu aprendi bem cedo que eu não preciso agradar pessoas e nem ministérios.
Nós não precisamos da aprovação politica de igrejas ou organizações. Nós precisamos ter um padrão de princípios que não podem ser comprometidos, mesmo que pastores, prefeituras, sociedades ou qualquer poder humano venha se levantar contra nós.

O princípio que estamos abraçando hoje é o de cuidado pessoal. Nós devemos ter a determinação para investir em relacionamentos fortes que causam o crescimento e avivamento nos corações das pessoas que se encontram em nosso meio de convívio.

Contrário do que muitos pensam, nossos dons não são para o estabelecimento do nosso ministério. Deus não nos chamou para ter ministério de adoração, ministério de evangelismo, ministério profético.

Deus nós chamou unicamente para edificar as pessoas e trazer vida em abundância para elas, as aperfeiçoando para a santificação em Jesus Cristo.

(Efésios 4:11) - E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,
(12) - Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;

Eu havia dito que temos que para de falar "Nosso Ministério"
Você vê neste trecho que a palavra ministério está sendo usada. Quando nós falamos de "ministério" conforma a palavra, estamos falando do encargo da igreja para cumprir o seu papel em edificar o corpo. não é uma entidade filantrópica e sim um dever a ser cumprido. Assim como o uso do Paulo da palavra "carreira" (II Timóteo 4:7 e
Hebreus 12:1) ele está falando da sequência de tarefas a cumprir e não a sua reputação por suas conquistas ou seu trabalho, por exemplo; uma carreia artística ou profissional.

Você poderá ver que em todo momento em que a bíblia usa a palavra ministério, ele não se refere a um local ou região e sim o encargo que ele e os demais irmãos tinham trazendo a ação do Espírito Santo para a igreja. Não existe ministério sem que haja obras segundo o propósito do Espírito Santo.

As outras coisas que pessoas chamam de ministério são na verdade "órgãos filantrópicos" que por sua vez pretendem (pelo menos inicialmente) cumprir o ministério da palavra. Porém o ministério deve ser cumprido pelo organismo da igreja (Igreja Orgânica) e não pelas organizações igrejas (Igreja Organizacional).



2. I Coríntios 12 – O corpo e suas múltiplas funções.

Liderança eficaz é servir a Deus equipando outros a usar suas próprias mãos e mentes para ajudar outras pessoas. É possibilitar com que outros ministrem. Cada um ocupando seu lugar, sua função em um único “corpo” espalhado pela face da terra; com toda sua diversidade, mas sendo ainda um só corpo. Liderança deve ser capaciadora e nunca centralizadora.

Liderança tem a tarefa de identificar as necessidades da congregação, identificar as pessoas capazes para servir com seus dons para alcançar as necessidades da congregação. Quando somos sinceros com nós mesmos, podemos concluir que Deus não nos chama pela nossa importância e sim pela importância da igreja.

Quando dizemos que liderança não deve ser “centralizadora” queremos dizer que uma igreja não é edificada para cumprir o chamado de um homem, o tal “Grande Homem de Deus”. E sim os homens são chamados e dotados com o único propósito de servir e edificar a igreja amada de Jesus. Não devemos ver como a igreja pode nos servir no chamado que temos para nossas vidas e sim, como podemos exercer nosso chamado para cuidar e servir a igreja.

Ai que vem o terceiro ponto:

3. Faça das pessoas sua prioridade – Ajude cada um a ter uma vida melhor e ser bem sucedido.

Quando os casamentos estão sendo ameaçados pela obra ou o “Ministério”, significa que os mesmos tomaram um rumo erróneo. Pois a igreja tem a função de preservar e edificar a vida dos casamentos.
Deus está mais interessado pelos casamentos do que pelos “ministérios”. O nosso ministério esta desaprovado quando fere o objeto de sua edificação.

A família também é mais importante do que o ministério. A Família é o sagrado modelo do que a igreja deve ser. Com pais amáveis e filhos submissos. Todos devem ser cuidados e nutridos pelo evangelho, pela comunhão e unidade da família.

Jesus não orou assim “Pai, levante ministérios para que o mundo saiba que me enviaste”. Ele não pediu ao Pai que preservasse o sucesso das entidades filantrópicas para a expansão do Reino. Não; Ele pediu que fossemos um para que em nossa unidade e em nossos relacionamentos bem sucedidos o mundo pudesse enxergar a mesma comunhão que há entre o Filho e o Pai. Esta troca das vidas pelas estruturas é justamente o que confundiu os fariseus quando Jesus disse que destruiria o templo e em três dias o restauraria.

Você não está vivendo igreja quando as vidas são segundarias ao seu chamado. Você está desviado do propósito que Deus intencionou quando estabeleceu a sua igreja.

Se você for observar com atenção, verá que o assunto predominante de todo o Novo Testamento e o único assunto que é citado em todos os livros do mesmo, é o amor e os cuidados entres os cristãos e ao próximo. A comunhão é certamente o objetivo final de Jesus Cristo, e o alvo pela qual Ele deu a sua vida. Ele quis restaurar a comunhão do Homem a Deus, plantar Sua comunhão entre os Homens, e expressar a sua grandeza e perfeição no amor que é perfeito em meio a homens imperfeitos.

Em I João 4 somos informados que se não amamos não conhecemos a Deus. Quando você olvida a comunhão e quando o seu ministério tem algum outro objetivo além de alcançar a unidade e aprimoramento das pessoas e seus relacionamentos, em famílias, casamentos e comunidade, você representa total desprezo ao único objetivo que Deus teve em enviar Jesus. Portanto neste caso o seu ministério não apenas ausenta a graça de Deus, se torna mesmo um inimigo dos propósitos de Deus para Sua igreja.

A igreja deve ser receptiva e ativamente envolvida em alcançar os perdidos. Mendigos, viciados e dependentes químicos, alcoólatras, homossexuais, pobres, doentes, oprimidos e presos; todos são alvos deste amor. Você não precisa estabelecer um “ministério de socorro” para entender o dever que a igreja tem em estender as mão para estas pessoas.

Empresários, donas de casa, crianças e pessoas em todo nível social e circulo de convívio; estes são alvos deste amor e deste evangelho. A igreja tem o comando e chamado para alcançar cuidar e investir em vidas. Isto só é possível na vida e comunhão dos irmãos. Vidas só poderão ser transformadas através de testemunhas e exemplos de vida. Não se restaura uma família por rejeitar a sua própria para cuidar de outra. Restaura-se famílias assim mantendo saudáveis as nossas famílias servindo de exemplo para atrair e encorajar outras e levar esperança. Temos que lembrar que nós também somos alvos deste ministério, não é possível cuidar destes casos da sociedade sem primeiro submeter nossas próprias vidas a este cuidado.

Nosso alvo jamais deve ser igrejas maiores, e sim pessoas melhores – pessoas cujo suas vidas estão completamente e profundamente entregues a Deus e que sirvam a Ele, assim servindo um ao outro. Todos devem possuir um coração ensinável. Devemos compreender isto e colaborar para que todos tenham a oportunidade de aprender e crescer. As pessoas pelas quais importamos responderão melhor e terão maior possibilidade de crescimento se nós acreditarmos nelas e comunicamos a alta expectativa que temos no sucesso de cada uma delas. Precisamos ajuda-las a estabelecer alvos realizáveis e encorajá-las a alcançar cada um destes alvos de forma eficaz.

O papel primordial de um líder capacitador.

Não é desconsiderar autoridade, que jamais deve ser imposta e sim conquistada, mas fazendo com que cada um exerça a autoridade e o poder que Deus lhe designou (servindo as pessoas para que elas possam fazer o trabalho e capacitar outros).

Mateus 20:25-27
João 13:17

1 Comments:

Blogger Barbara said...

Amém irmão!!

Palavra purinha!
Me edificou mto..

Deus abençoe vc... e te dê graça para estar compartilhando mais do que vc tm aprendido com o Pai.

=]

Paz

7:37 PM  

Post a Comment

<< Home